Uma travesti foi assassinada a facadas em Juazeiro do Norte, na região do Cariri cearense, na madrugada de sábado, 13. A vítima do homicídio é Ketlin, cujo nome de registro é Francisco Carlos Miranda, 31 anos, segundo informações da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS).

Um procedimento sobre o caso foi instaurado na Delegacia Regional do município, mas as investigações serão realizadas pela unidade da Divisão de Homicídio e Proteção à Pessoa, em Juazeiro do Norte. Até o momento, ninguém foi preso.

O POVO Online tentou entrar em contato com o delegado responsável pelas investigações, Giovanni Aquino, mas as ligações não foram atendidas.

Coordenadoria de Políticas Públicas para LGBT

O coordenador estadual de Políticas Públicas para LGBT, Narciso Juniro, que tomou conhecimento do caso através da imprensa, lamentou mais um caso de homicídio contra travesti. "Acredito que por mais que o Estado tenha se preocupado em implementar políticas públicas que garanta o direito, ainda assim a sociedade tem construído reações homofóbicas e transfóbicas", disse ele.

Narciso cita os avanços nas políticas públicas conquistados recentemente, após o caso da travesti Dandara dos Santos. Em março deste ano, foi assinado decreto que determina o atendimento de travestis e transexuais nas Delegacias da Mulher do Ceará, além do direito de ter o nome social respeitado nos serviços prestados na estrutura do Governo.

"Campanhas de conscientização ao respeito à diversidade sexual têm sido feitas, os trabalhos nos municípios do Interior, mas ainda assim a gente se depara com situações como essa (da morte de Ketlin)", comentou.

No próximo dia 23, o secretário da Segurança Pública, André Costa, se reunirá com membros da Coordenadoria de Políticas Públicas para LGBT, segundo Narciso. A pauta não foi divulgada.

Crime contra travestis

Homicídios contra travesti tiveram repercussão no primeiro trimestre do ano. Um deles é o caso Dandara dos Santos, espancada até a morte no dia 15 de fevereiro, no bairro Bom Jardim. O crime foi filmado e divulgado nas redes sociais.

A travesti Hérica Izidório, 24, também foi vítima de homicídio em Fortaleza. Ela foi espancada na avenida José Bastos, quando voltava de uma festa de Pré-Carnaval. Ela teve lesões na cabeça e no rosto e morreu após dois meses internada em coma no Instituto Dr. José Frota (IJF).

 

NUCLEO DE RADIO JORNALISMO ASA BRANCA AM E FM

 

FONTE: O POVO

FOTO: Internet

 

 

Compartilhe:

Deixe seu comentário

Mural de recados

Carrega

    Nenhum comentário encontrado

Enquete

Como está o atendimento no sistema de saúde pública de Boa Viagem?

Top 10

  • Simone & Simaria (part Anitta)

    Loka

  • Marília Mendonça

    Eu sei de cor

  • Maiara & Maraisa

    Você faz falta aqui

  • Marcos & Belutti

    Solteiro apaixonado

  • Leonardo e Eduardo Costa

    Passe livre

  • Victor & Leo

    Momentos

  • Roberto Carlos (part Jennifer Lopez)

    Chegaste

  • Wesley Safadão Part. Marília Mendonça

    Ninguém é de ferro

  • Paula Mattos

    Coisa de Ex

  • Jorge & Mateus Nova!

    Se o amor tiver luga