É indiscutível que com Lisca o Ceará está reagindo na Série A do Brasileiro. Em duas partidas sob o comando dele, o Vovô ganhou mais que dois pontos — em nove jogos tinha faturado apenas três —, pois agora se apresenta de forma organizada em campo, se posta melhor defensivamente e finalmente consegue atacar, mesmo errando ainda muitas finalizações.

 O empate de ontem, por 2 a 2, contra o Palmeiras, no Castelão, mostrou bem isso. Apesar de sair perdendo por dois gols de diferença, o Alvinegro teve nervos para correr atrás do resultado e deixou a torcida satisfeita com o que viu em campo.

Foi a partida em que o Ceará melhor se comportou ofensivamente. O time explorou as laterais para criar oportunidades. Ao todo, foram 15 finalizações, cinco delas para a meta, assim como o Palmeiras.

Mesmo com a evolução, o time ainda precisa de qualidade. Reina, mais uma vez, não conseguiu fazer o papel do meia de ligação, tampouco Ricardinho, que começou a partida como se fora um centroavante e depois desceu para ocupar a lacuna deixada pelo companheiro, que foi substituído.

A solução é a chegada de reforços e isso fica por conta da diretoria. O que cabe a Lisca, no entanto, vem sendo feito. E os jogadores reconhecem isso. “O professor, na conversa, soube posicionar melhor. É um time mais arrumado, mais ajustado, com mais variações e em pouco tempo. Depois da parada para a Copa do Mundo, aí sim ele vai implantar o que imagina e a gente vai reagir”, apontou Ricardinho.

Sobre a partida em si, o gol marcado logo aos 5 minutos de jogo por Thiago Santos, desviando de cabeça após cobrança de escanteio, causou uma impressão de que o Alviverde poderia ser impiedoso com o Vovô. Quando Dudu ampliou, aos 22, desviando para as redes após passe de Hyoran, a sensação era que mais uma derrota seria adicionada à campanha do time cearense.

Quatro minutos depois, Felipe Azevedo completou de cabeça o cruzamento feito por Samuel Xavier na direita. A reação rápida foi essencial. O torcedor se inflamou e o placar próximo motivou os jogadores a manterem a postura em campo.

No segundo tempo, Lisca lançou Elton, e nas primeiras jogadas o Ceará já mostrava que queria mais. O jogo era franco e o Palmeiras, mesmo atacando menos, chegava rápido e com muita consciência. Edu Dracena chegou a acertar o travessão de Éverson.

No reta final, a não desistência do Ceará surtiu efeito. Aos 42, Pio mandou para a grande área de três dedos, Felipe Azevedo abriu espaço e Elton ficou cara a cara com Jailson, que saiu da meta para abafar. O centroavante levou a melhor e anotou o gol de empate do Alvinegro. Aos 48, Éverson garantiu a igualdade no placar ao defender um chute de Moisés no canto superior esquerdo.

Ao fim da partida, o torcedor deu o recado: “Eu acredito”. Quanto a Lisca, ouviu mais uma vez os versos que embalaram a arrancada que o clube deu sob seu comando para fugir do rebaixamento na Série B do 2015.

 

 

Núcleo de Rádio Jornalismo Asa Branca AM e FM

FONTE: O Povo

 

Compartilhe:

Deixe seu comentário

Mural de recados

Carrega

    Nenhum comentário encontrado

Enquete

Como está a administração pública em Boa Viagem?

Top 10

  • Gusttavo Lima

    Apelido Carinhoso

  • Léo Magalhães

    Oi

  • Eduardo Costa

    Saudade

  • Marília Mendonça

    De quem é a culpa?

  • Simone & Simaria

    Paga de Solteiro Feliz

  • Jorge & Mateus

    Contrato

  • João Neto Pagadão

    Amor falso

  • Wesley Safadão

    Ar condicionado no 15

  • Fernando Pisadinha

    Ela não larga eu

  • Amado Batista & Duda

    Desligue o celular